quarta_2309_2

A maior parte do tempo de trabalho de um professor é dentro da sala de aula. No entanto, quando o período na escola se encerra, a dedicação aos alunos não termina. O profissional precisa preparar o conteúdo, corrigir provas e trabalhos e, muitas vezes, comandar aulas complementares e de reforço.

Essa rotina de dedicação total aos estudantes faz com que o próprio professor não tenha tempo de atualizar seu conhecimento e trocar experiências com outros docentes. Em uma pesquisa realizada em 2012 pela The Gates Foundation, uma fundação norte-americana de caridade dedicada ao desenvolvimento educacional, apenas 4% do dia de trabalho de um professor é destinado a compartilhar ideias e conversas com os colegas da área. Além disso, 44% dos profissionais entrevistados disseram desejar que o tempo destinado a esse relacionamento fosse maior.

Com o novo cenário mundial e a chegada das novas mídias, os padrões de ensino também mudaram, aumentando ainda mais a necessidade de evolução e atualização profissional. Essas mesmas tecnologias que mudaram as tendências do mercado também criaram um novo ambiente de convivência e troca de experiências para os professores.


Os novos docentes podem encontrar mentores online
, ou pessoas com maior experiência em campo que podem fornecer novos conhecimentos e recursos para lidar com os dilemas em sala de aula. Já os veteranos podem conhecer novas tecnologias, que vão aprimorar seu desempenho em classe.


Conheça agora algumas plataformas online que proporcionam esse contato com outros professores:


1 – Staffrm

Criado no começo deste ano, o site é uma mistura de blog e mídia social, totalmente dedicado à educação. Os profissionais podem compartilhar histórias e casos, além de estabelecer um relacionamento com outros usuários por meio dos comentários e hashtags. Os educadores poderão encontrar ótimas dicas para melhorar seu desempenho dentro da sala de aula e também expor seus métodos aos colegas. O Staffrm é baseado na Grã-Bretanha, o que significa que a maior parte dos seus usuários pertence ao reino unido. Para os professores de outros lugares do mundo, como o Brasil, isso significa um aprendizado ainda mais profundo e uma rica troca de experiências.

2 – Twitter
Para quem não tem muito tempo, o microblog Twitter é a melhor opção de se relacionar com outros profissionais. Cada post é composto por um texto de até 140 caracteres, que proporciona uma comunicação rápida e objetiva. Além disso, o usuário pode acompanhar o conteúdo de perfis especializados em educação e também visualizar o que está sendo dito por outros professores. Há também a possibilidade de participar de chats, onde usuários de todo o mundo se reúnem virtualmente para discutir temas e tendências.


3 – Google+

O Google+ é uma rede social que permite ao usuário se conectar com comunidades específicas, relativas ao assunto do seu interesse. Lá, é possível adicionar postagens e também comentar o que foi publicado pelos colegas. Depois de conhecer os professores através da rede, há a opção de estender esse contato por meio do Google Hangouts, uma ferramenta de conversas por texto e vídeos em tempo real. Quem resolver apostar no Google+ para se atualizar não pode deixar de participar das comunidades The Educational Technology Community e STEM Educators Community.


4 – Podcasts

Trata-se de um arquivo de áudio digital que pode ser compartilhado na internet através de um site ou canal. Essa tecnologia permite que o usuário da rede tenha contato com relatos de outros professores e especialistas, que compartilham dicas, falam sobre tendências e também comentam suas próprias experiências em campo. Além disso, o podcast geralmente fornece uma área para comentários, na qual outros educadores podem contribuir com novas informações e discussões. Se desejar, o professor pode criar seu próprio podcast. Quem gostou da ferramenta, não pode deixar de conhecer o podcast Edreach.


5 – LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social bastante conhecida e amplamente utilizada por profissionais das mais diversas áreas. Nessa plataforma o usuário pode se conectar a grupos específicos de educação e começar um relacionamento com docentes de todo o mundo. Alguns grupos interessantes sãoProfessional Learning Board, Educators for Social Responsibility e Teacher’s Lounge.


6 – Facebook

Criado, inicialmente, como um espaço de conexão online entre amigos, o Facebook se mostrou uma poderosa ferramenta de interação social entre pessoas do mundo todo. Recentemente, Mark Zuckerberg, co-fundador e chefe executivo da rede social, anunciou o interesse da empresa em criar um impacto grandioso no setor da educação, e comunicou a idealização de um software focado em aprimorar o aprendizado e a relação entre alunos e professores de todo o mundo. Além da novidade, outras ferramentas do Facebook também podem ser úteis para compartilhar conhecimento. Os grupos, que funcionam como comunidades online, criam um espaço de interação, produção e divulgação de conteúdo educacional, além de proporcionar a troca de ideias e conversas.


7 – Edmodo

Também é uma rede social focada, exclusivamente, no conteúdo educacional. O site oferece ferramentas para os professores compartilharem conteúdo, atividades extras e lições de casa com os alunos, pais e, também, outros docentes interessados. Há também um espaço para os educadores “trocarem figurinhas” sobre dilemas e soluções inteligentes dentro da sala de aula.


8 – Twiducate

Proporciona um ambiente rico e seguro para se conectar com alunos e professores de outras escolas do mundo. O objetivo do Twidicate é criar uma grande escola online, na qual todos podem colaborar com discussões, sugestões e novas ideias, focados em melhorar a forma como os conteúdos são apresentados nas escolas tradicionais.


9 – EDU2.0

O EDU2.0 é uma plataforma de criação de sites, especializados em conteúdo educacional. O professor se cadastra, gratuitamente, e pode elaborar uma biblioteca com materiais, conteúdo de aulas, imagens, vídeos e outras informações relativas ao seu campo de ensino. Além de melhorar a organização do trabalho, o site pode servir como fonte de pesquisa de informação e métodos pedagógicos para outros educadores.

 

Fonte: Universia Brasil

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *